Publicidade:

“Um corpo que cai” ou “Vertigo” é considerada a obra prima do mestre do suspense Alfred Hitchcock. Produzido nos Estados Unidos, em 1958, tem roteiro original de Alec Coppel e Samuel A. Taylor. Música de Bernard Hermann, direção de arte de Hal Pereira e  Henry Burnstead, com edição de George Tomasini e figurino de Edith Head. No elenco do filme estão James Stewart, Kim Novak, Barbara Bel Guedes. Foi distribuído pela Paramount Pictures.

“Um Corpo que cai” foi indicado ao Oscar por melhor filme no ano de sua estreia. Contudo, angariou outros prêmios – no Festival Internacional de Cinema de San Sebastian, na Espanha, Alfred Hitchcock foi premiado como melhor diretor e  James Stewart como melhor ator por sua interpretação do atormentado detetive de polícia John Ferguson.

No filme, que usou um dos recursos pioneiros no cinema, já que a técnica usada para as filmagens causam vertigens em quem assiste, conta a história do atormentado chefe – detetive de polícia John Scottie Ferguson, que depois de presenciar um acidente num telhado, se vê acometido de vertigem e acrofobia. Por conta disso, acaba pedindo a aposentadoria e deixando o trabalho na polícia. Embroa Ferguson tente superar seu medo, não obtém sucesso. Sua ex-noiva, então sugere que ele precisa passar por um outro “trauma” para superar seus problemas.

Um antigo amigo da faculdade, pede ajuda a Ferguson, pois acredita que sua mulher Madeleine está possuída por um espírito. A princípio, Ferguson não quer se envolver, mas acaba aceitando a incumbência de seguir a mulher. Ele passa então a seguir Madeleine em todos os locais por onde ela circula, até que Ferguson segue Madeleine ao cemitério, onde vê uma imagem num túmulo de uma outra mulher que é idêntica a Madeleine. Ferguson então passa a investigar com mais profundidade e descobre que, a mulher da foto, havia se suicidado e se chamava Carlotta. Possivelmente, Madeleine estaria possuída pelo espírito daquela mulher.

No desenrolar da história, Ferguson acaba se apaixonando por Madeleine, mas não consegue impedir que outro acidente aconteça, e acaba sendo internado em um sanatório. Ao se recuperar e deixar a instituição, vê na rua outra mulher idêntica a Madeleine, porém vestido de uma forma bastante diferente. Ele passa a persegui-la e quase a obriga a se vestir como sua antiga paixão.  A mulher, Judy Barton, acaba se apaixonando por Ferguson, mas esta guarda um grande segredo.